Teatro: O Topo da Montanha emociona com ode ao negro

Crédito: Divulgação

Os atores Lázaro Ramos e Taís Araújo dividem o palco do teatro na peça “O Topo da Montanha”, uma adaptação do texto de Katori Hall, dirigida, produzida e protagonizada por pelo casal.

O espetáculo já esteve em São Paulo, Belo Horizonte, Salvador e Curitiba, agora se dirige para o Rio de Janeiro. A peça “O Topo da Montanha” será exibida de sexta a domingo, de 20 de janeiro a 19 de Fevereiro, no Sesc Ginástico, centro do Rio de Janeiro.

O espetáculo é uma ode e uma homenagem ao negro em si. O texto da peça é perfeito para o momento atual, onde marchas em defesa da vida da população negra no Brasil acontecem.

Recontar os passos de Martin Luther King do ponto de vista da vida humana, menos emblemática, é primordial para olharmos o caminho que a sociedade tem feito para lutar pelos direitos dos negros.

Além da direção de Lázaro, e produção de Taís, a consultoria dramática é também de um expoente negro; o ator, diretor e fundador da Cia Teatral Abdias Nascimento (CAN) na Universidade Federal da Bahia (UFBA), Ângelo Flávio.

Ângelo tem no seu currículo a montagem da peça “A casa dos espectros” (2006), baseada na obra da escritora norte-americana, Adrienne Kennedy, “Funnyhouse of a Negro” (1964).

O complemento dramático nos jogos de luz fica por conta do iluminador cênico Valmyr Ferreira. Afora diversos trabalhos no teatro.

E a trilha original é assinada pelo cantor, ator, pianista, compositor e arranjador Wladimir Pinheiro

O figurino é de Tereza Nabuco, artista faz produções para a Rede Globo de TV.

As críticas e opiniões sobre a interpretação do casal Taís Araújo e Lázaro Ramos é um dos pontos que mais chama a atenção, dita como o ápice de emoção da peça. Segundo especialistas, os atores levam a narrativa com dinamismo e para um ritmo totalmente magnético e são capazes de dar voz as emoções mesmo durante os momentos de silêncio.

O quê: O Topo da Montanha
Quando: de 20/01 a 19/02 (de sexta a domingo)
Onde: Sesc Ginástico
Endereço: Avenida Graça Aranha, 187, Centro, Rio de Janeiro – RJ
Mais informações: Na página da peça no Facebook