Rapper feminista lança versão lésbica do funk Deu Onda

Crédito: Reprodução

A rapper paulistana Luana Hansen lançou essa semana uma versão diferente do funk Deu Onda. Lésbica assumida, Luana estava cansada de não se sentir representada ao cantar o hit do verão e atendendo aos pedidos de fãs em um domingo de família, como declarou em sua página oficial, criou Deu Onda Versão Lesbian – “Afinal, o corpo é nosso”, afirma a rapper.

Com uma carreira fundamentada no hip hop, Luana fez participações com grupos como RZO e A Força, além de fundar o grupo A.T.A.L, composto só por mulheres. Durante sua caminhada, sentiu na pele o machismo e a lesbofobia ao assumir publicamente sua orientação sexual.

Em setembro de 2013, o movimento Católicas pelo Direito de Decidir impulsionou uma campanha pela legalização do aborto e contou com o talento da rapper paulistana e de Elisa Gargiulo, guitarrista e vocalista da banda Dominatrix, para a produção de uma música sobre o tema. O rap “Ventre Livre de Fato” é interpretado por Luana, com batidas fortes e uma mensagem clara, além de dados sobre vítimas do aborto inseguro. Em 2015, Luana lançou o rap Negras em Marcha, que compôs especialmente para a Marcha das Mulheres Negras, realizada no mesmo ano em Brasília.

Confira a música: