Moonlight mostra como negros estão conquistando seu espaço nas premiações

Crédito: Reprodução Moonlight A24

A premiação do 74º Globo de Ouro ocorreu nesse domingo, 8 de janeiro. O grande vencedor da noite, definitivamente, foi o filme La La Land: Cantando Estações, que levou os prêmios de todas as sete categorias as quais estava concorrendo. Mas essa não foi a única grande vitória da premiação. Com Moonlight: Sob a Luz do Luar vencendo na categoria de Melhor Filme de Drama, os artistas negros finalmente começam a ter mais voz em Hollywood.

O filme, previsto para estrear no dia 23 de fevereiro em terras brasileiras, conta a história de um jovem negro e gay que cresceu em uma vizinhança pobre com uma família problemática. Em um tempo no qual histórias LGBT são predominantemente dominadas por brancos, ver um filme com um protagonista gay e negro já é, por si só, extraordinário. Além disso, o filme é recheado com um elenco quase negro, humanizando os homens de cor, que são, em esmagadora maioria, colocados sempre como bandidos, traficantes ou homens extremamente masculinizados, no auge da heterossexualidade.

Moonlight vem sido discutido como um dos filmes favoritos ao Oscar, junto com La La Land e Manchester À Beira-Mar. E, com essa vitória no Globo de Ouro, fica cada vez mais tangível a ideia de um filme negro ganhar a maior premiação do cinema. Um marco que seria histórico após a edição de 2016 do Oscar, que só tinha indicados brancos nas categorias.

(Ative as legendas diretamente no Youtube)

E não foi apenas Moonlight que mostrou a representatividade negra na premiação do Globo de Ouro. A série Atlanta, que conta a história de jovens negros tentando uma carreira de sucesso no hip hop, levou o prêmio de Melhor Série de TV – Comédia ou Musical.

A representatividade não parou por aí… Além dessas duas grandes vitórias, vários artistas negros foram indicados em diversas categorias. A maioria não levou a estatueta para a casa, mas a noite foi marcada com negros levando o troféu em categorias de destaque.

Tracee Ellis Ross levou o prêmio de Melhor Atriz em uma Série de TV – Comédia ou Musical por seu papel em “black-ish”, Donald Glover, de “Atlanta”, foi premiado como Melhor Ator em uma Série de TV – Comédia ou Musical e Viola Davis levou o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante na categoria de filmes por seu papel em “Cercas”.

Inclusive, o seu filme, cujo nome original é “Fences”, foi confundido com “Hidden Figures”, que estreou no Brasil como “Estrelas Além do Tempo”. A apresentadora Jenna Bush Hager e o ator Michael Keaton mencionaram uma obra chamada “Hidden Fences”, que seria a junção de dois nomes de filmes estrelados predominantemente por negros.

No Twitter, o erro não foi esquecido e muitas pessoas inclusive ficaram ofendidas com o fato de brancos confundirem os nomes de obras negras. Hidden Fences ficou nos assuntos mais comentados do mundo por horas.

Viola Davis também roubou a cena sendo a escolhida para apresentar a homenageada da noite, Meryl Streep, que recebeu o Cecil B. DeMille Award, prêmio pelo conjunto da obra. Em seu discurso de pouco mais de quatro minutos sobre sua colega, ela emocionou o público. Inclusive, seus discursos em premiações sempre são muito celebrados.

O discurso de Tracee Ellis Ross também foi um momento especial da noite. Em sua primeira vitória no Globo de Ouro ela decidiu dedicar o prêmio às minorias.

“É a minha primeira vez aqui, gente. É um lugar bem legal. Eu gostei. Isso aqui é por todas as mulheres, mulheres de cor e pessoas coloridas, cujas histórias, ideias, pensamentos não são sempre considerados dignos, válidos e importantes. Mas eu quero que vocês saibam que eu os vejo. Nós os vemos. É uma honra fazer parte da série ‘black-ish’, de continuar expandindo o modo como nós somos vistos e conhecidos, e mostrar a mágica e a beleza e a mesmice de uma história e histórias que estão fora dos lugares que a indústria geralmente procura. Obrigada por essa oportunidade incrível, ABC [emissora da série de TV ‘black-ish’].”

Confira a lista dos indicados negros e filmes e séries com elencos predominantemente negros ao Globo de Ouro:

Cinema:

Melhor drama
“Moonlight” – Vencedor

Melhor diretor
Barry Jenkins (“Moonlight”) – Indicado

Melhor ator em drama
Denzel Washington (“Fences”) – Indicado

Melhor atriz em drama
Ruth Negga (“Loving”) – Indicada

Melhor ator coadjuvante
Mahershala Ali (“Moonlight”) – Indicado

Melhor atriz coadjuvante
Viola Davis (“Fences”) – Vencedora
Naomie Harris (“Moonlight”) – Indicada
Octavia Spencer (“Estrelas além do tempo”) – Indicada

Melhor roteiro
Barry Jenkins (“Moonlight”) – Indicado

Melhor canção original
Stevie Wonder “Faith” (“Sing”) – Indicado

Melhor trilha sonora
Pharrell Williams “Estrelas além do tempo” – Indicado

TV

Melhor série de comédia
“Atlanta” – Vencedor

“Black-ish” – Indicado

Melhor filme para TV ou série limitada
“American crime” – Indicado
“The people v. O.J. Simpson: American crime story” – Vencedor

Melhor ator em série de comédia
Anthony Anderson (“Black-ish”) – Indicado
Donald Glover (“Atlanta”) – Vencedor

Melhor atriz em série de comédia
Tracee Ellis Ross (“Black-ish”) – Vencedora

Melhor ator em filme para TV ou série limitada
Courtney B. Vance (“The people v. O.J. Simpson: American crime story”) – Indicado

Melhor atriz em filme para TV ou série limitada
Kerry Washington (“Confirmation”) – Indicada

Melhor ator coadjuvante
Sterling K. Brown (“The people v. O.J. Simpson: American crime story”) – Indicado

Melhor atriz coadjuvante
Thandie Newton (“Westworld”) – Indicada

Repercussão no Twitter:


“Eu não me importo com La La Land. Essa história deveria ter sido contada com um elenco negro. Ah e Moonlight é demais”


“Eu estou em êxtase com a vitória de Moonlight no Globo de Ouro. É um filme que absolutamente excede o seu hype. Vá assistir”.


“Eu parei de assistir ao Globo de Ouro mas Moonlight é a premiação da noite”.


“A vitória de Moonlight significa tanto”.


“Eu sei que estamos todos animados com La La Land, sim, é ótimo, mas eu preciso dizer que Moonlight e Animais Noturnos foram melhores”.