Kal Penn transforma racismo em fundos para refugiados

Crédito: Montagem / Reprodução Twitter KalPenn

Ator combateu discurso de ódio com ação de inclusão

O ator Kal Penn, conhecido por seu papel como o Dr. Lawrence Kutner, da série House, mostrou ao mundo um modo positivo de lidar com ofensas e racismo: transformar o ódio em um modo de ajudar quem precisa.

Ele compartilhou, em seu perfil do Instagram, uma mensagem de um amigo falando sobre um refugiado que tinha sido impedido de entrar nos Estados Unidos.

“Cara… O Mohammed, o refugiado iraquiano (que tem uma história ridícula de como chegou até aqui), ia receber uma visita do pai. O cara foi impedido de entrar no vôo do Qatar pro LAX [Aeroporto de Los Angeles] quando foi informado que que todos os vistos foram cancelados pelo Trump.

Esse cara fez tanto pelo nosso país e agora ele tá sendo sacaneado por todos os lados.

Esse é o mesmo cara cuja mulher foi espancada no estacionamento de um supermercado em Long Beach porque ela estava usando um Hijab”

Kal Penn compartilhou as mensagens com a legenda “‪Meu amigo Mike acabou de me mandar esses textos de quebrar o coração sobre o amigo refugiado dele. Famílias estão sendo destruídas. Que vergonha de nós. Isso é não-Americano. O que Donald Trump e o Partido Republicano estão fazendo é totalmente não-Americano”. E, de resposta, ele recebeu um comentário racista no seu perfil. Uma pessoa comentou: “você não pertence a esse país. Seu palhaço do caramba”.

Ao ver o comentário, Kal Penn decidiu que reverteria esse ódio para o bem: ele abriu uma página de financiamento coletivo em nome do autor do comentário para arrecadar fundos para os refugiados sírios.

“Para o cara que disse que eu não pertenço na América, eu comecei uma página de arrecadação de fundos em seu nome”

E deu certo. A vaquinha online de Kal Penn tem uma meta de arrecadar 800 mil dólares e, em quatro dias, já arrecadou quase 780 mil dólares. Em forma de protesto, alguns dos doadores assinaram as doações com nomes como “Melania Trump” e “Donald Trump”.