Giselle Itié: violentada ‘pelo último homem que poderia imaginar’

Crédito: Reprodução/Instagram

A atriz Giselle Itié revelou para a revista ‘Glamour’ que foi estuprada “pelo último homem que poderia imaginar” em declaração publicada na terça-feira, 10 de janeiro.

Ela fez uma narrativa em primeira pessoa, revelando ter sido violentada sexualmente quando ainda era virgem.

A atriz disse que o estuprador era, nada mais, nada menos que o seu namorado e “príncipe”, na época. Ele seria o “último homem que poderia imaginar” que poderia abusa-la sexualmente.

Segundo o texto de Giselle, o ex-namorado a embebedou e depois que ela desfaleceu, a estuprou e deixou marcas no seu corpo.

“X me desejou boa-noite e me chamou de Cinderela. […] Acordei. Olhei para o lado e lá estava ele, dormindo. Olhei melhor e o vi nu. Susto. Me olhei. Nua. O chão forrado de garrafas vazias. Eu forrada de amnésia. Foi difícil sentar. Então vi o que eu já imaginava. Perdi a virgindade. Me perdi. Sem saber o que fazer, me tranquei no banheiro. Senti nojo de mim, vergonha, medo. O que aconteceu? Notei meu corpo machucado, roxo, mordido. Não conseguia pensar nem chorar. Só queria o abraço da minha mãe”, descreveu Giselle Itié para a revista “Glamour”.

Há aproximadamente um mês, Giselle Itié dirigiu uma série de vídeos intitulada ‘Nem Uma A Menos’, em que mulheres relatam abusos sofridos. E divulgou um vídeo no Instagram, falando sobre o estupro sofrido na adolescência.

No vídeo, ela apresenta o relato de violência que sofreu:

“Sou Giselle Itié Ramos, tinha 17 anos. Primeira vez que meus pais me deixaram viajar com a família do meu namorado. Eu tava muito feliz, minha mãe só pediu para eu não beber. Um dia, ele insistiu para sair. Eu só pedi dois sucos de laranja. No dia seguinte, acordei machucada, mordida e com sangue. No meio de tanta dor e confusão, eu ainda tinha que me sentir culpada por não me casar virgem? Educação machista!”.

Assista ao vídeo abaixo:

Um vídeo publicado por GiseLLe ItiÉ (@gitie) em