ELAS do Metrô: Conheça as mulheres que fazem o Metrô de SP funcionar

Crédito: Léo Pinheiro/C41 Estúdio
Crédito: Léo Pinheiro/C41 Estúdio

ELAS do Metrô

O Metrô de São Paulo é conhecido em toda a América Latina pela gigantesca quantidade de pessoas que é transportada todos os dias pelo sistema. São em média, 4,5 milhões de pessoas, todos os dias. Esse número é equivalente, por exemplo, a três vezes a população da cidade de Curitiba, capital do Paraná. Embora ainda tenha muito o que melhorar, em questões de extensão, quando comparado às malhas de outras cidades espalhadas pelo mundo, o sistema é muito elogiado por sua pontualidade, limpeza e pelo baixo índice de falhas mecânicas.

Mas o que poucas pessoas sabem, é que nos bastidores do Metrô existem muitas mulheres que colocam a mão no batente, pegam pesado e trabalham para que o maior sistema metroviário da América Latina funcione. Isso mesmo, não é só homem que trabalha pesado nas áreas de manutenção, operação e segurança, da rede.

Com o objetivo de conhecer um pouco desses bastidores e mostrar o empoderamento dessas mulheres, o ONDDA e o C41 Estúdio e acompanharam o cotidiano de algumas delas e quis ver um pouco como que é a rotina e as histórias delas, nos últimos quatro meses.

O resultado disso tudo é o projeto ELAS do Metrô, um trabalho multimídia que você confere no vídeo abaixo, nas redes sociais do Metrô de São Paulo, do ONDDA e do C41 Estúdio, e na exposição que entra em cartaz na estação Clínicas (linha 2-Verde), no dia 5 de janeiro. Depois, a mostra segue para as estações Tatuapé (3-Vermelha), em fevereiro, e (1-Azul e 3-Vermelha), para celebrar o mês internacional das mulheres, em março.

Confira também algumas imagens da exposição:

Crédito: Léo Pinheiro/C41 Estúdio
Crédito: Léo Pinheiro/C41 Estúdio
Crédito: Léo Pinheiro/C41 Estúdio
Crédito: Léo Pinheiro/C41 Estúdio
Crédito: Léo Pinheiro/C41 Estúdio
Crédito: Léo Pinheiro/C41 Estúdio
Crédito: Léo Pinheiro/C41 Estúdio
Crédito: Léo Pinheiro/C41 Estúdio