Brasil envia à Bélgica documentos sobre padre acusado de pedofilia

Crédito: Pixabay

2O MPF (Ministério Público Federal), do Ceará, enviou a autoridades da Bélgica informações de diligências e cópias de depoimentos relacionados à investigação de crimes de abuso sexual contra crianças supostamente cometidos por um padre no Brasil e no país europeu. o envio dos documentos faz parte de acordo firmado entre os dois países.

Segundo a acusação, o religioso teria cometido diversos crimes sexuais contra crianças nos anos 1980. O mesmo também teria acontecido na Associação Beneficente Esperança da Criança, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, no Ceará, durante os anos 2000.

O acordo de cooperação possibilitou a troca rápida de informações sobre o caso entre agentes públicos dos dois países e a realização de diligências investigativas e de oitivas. Em dezembro de 2016, o MPF também enviou para a Bélgica o resultado de perícia realizada pela Polícia Federal em computador apreendido em janeiro do ano passado durante operação em Fortaleza e Caucaia.

Representantes do tribunal belga estiveram em Fortaleza para acompanhar, na sede do Ministério Público Federal no Ceará, depoimentos de testemunhas do caso que motivou o acordo de cooperação. As audiências tiveram a participação de procurador, juiz, policial federal e inspetor belgas.

Para a procuradora da República Lívia Maria de Sousa, que atua no caso no Ceará, a cooperação internacional é fundamental no combate à criminalidade, na medida em que possibilita um rápido intercâmbio de informações entre os Estados, investigações conjuntas e compartilhamento de elementos de provas.

Com o envio de documentos à Bélgica, o MPF concluiu todas as etapas previstas no acordo de cooperação. Cópia do mesmo material foi encaminhada para o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), órgão que, no entendimento do MPF, deve conduzir as investigações a partir de agora.