Astronauta negra é primeira da história a integrar a ISS

Crédito: Reprodução

A astronauta negra, Jeanette Epps é a primeira afro-americana a embarcar na Estação Espacial Internacional (ISS).

Epps é nova-iorquina, tem 46 anos, é física e doutora em engenharia aeroespacial pela Universidade de Maryland.

E, não, ela não é a primeira astronauta negra a fazer parte da ISS à toa (ou apenas por ser negra como alguns argumentos falaciosos levantam). Jeanette acumula em seu currículo anos de experiência trabalhando para a Central de Inteligência Americana (CIA).

Epps chegou a dizer em uma entrevista para Lenny Letter que não conseguia conter a euforia da notícia de que seria a primeira astronauta negra a ser oficial da ISS. “É surreal”, disse. “Mesmo agora que está próximo de acontecer, eu estou tipo: ‘Eu ainda não acredito até eu estar lá [na estação]'”.

Ela chegará à estação em maio de 2018, “apenas” como engenheira de vôo, ao lado do astronauta veterano e seu compatriota Andrew Feustel.

A primeira astronauta negra se dedicou ao aprendizado do idioma russo para facilitar a comunicação com seus colegas da agência espacial da Rússia que integram a tripulação da estação internacional.

A divulgação foi feita pela NASA na quarta-feira, dia 04 de janeiro, e apesar da astronauta Jeanette Epps não ser a primeira negra a ser enviada para o espaço pela agência, foi a precursora em uma missão na Estação Espacial Internacional.

A NASA já teve cinco mulheres e um homem negros como astronautas, mas nenhum havia se tornado um membro oficial da ISS, assim como Epps.

Desde a fundação da estação espacial, há 27 anos, Jeanette Epps será a primeira astronauta negra e a 13ª mulher a se tornar parte da equipe.

O anúncio coincide com a chegada do filme “Hidden Figures” aos cinemas americanos. A trama mostra a rotina de três mulheres negras que trabalham para a NASA.

A primeira astronauta negra estará na companhia de outros cinco membros da tripulação da ISS e realizarão missões em órbita de seis meses.