Polícia prende 2º acusado de assassinar ambulante

Crédito: Divulgação/SSP
Crédito: Divulgação/SSP

A polícia de São Paulo prendeu na tarde desta quarta-feira (28) o segundo assassino do vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas, de 54 anos. Ele foi vítima de crime de intolerância e morto por espancamento por Ricardo do Nascimento, de 21 anos, e Alípio dos Santos, dentro da estação Dom Pedro II do Metrô, após salvar uma transsexual que seria agredida pela dupla. Alípio foi preso nesta tarde na zona leste da capital. Ele foi levado para a Delpom (Delegacia do Metropolitano), na zona oeste Ontem, Ricardo do Nascimento havia sido preso em Vinhedo, no interior do Estado.

A prisão de Nascimento aconteceu horas depois da SSP (Secretaria de Segurança Pública) anunciar o pagamento de uma recompensa de R$ 50 mil para quem desse informações que contribuírem para a prisão dos responsáveis pelo assassinato.  As denúncias deverão ser feitas pelo Webdenúncia, no endereço www.webdenuncia.org.br. Não há a necessidade de realizar cadastro ou identificação pessoal, garantindo assim o sigilo absoluto.

O caso

O vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas, de 54 anos, foi morto após ser agredido pelos dois homens, às 22h25 deste domingo (25), na região central da Capital.

Segundo testemunhas, o homem vendia salgados e refrigerantes do lado de fora da estação Dom Pedro II quando dois homens se desentenderam com o vendedor e passaram a agredi-lo. O ambulante tentou correr até a bilheteria da estação, mas foi atingido por vários golpes e caiu no local.

Agentes de segurança do metrô o socorreram ao Hospital do Servidor Municipal, porém ele não resistiu aos ferimentos. O caso é investigado pela Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom).

Como denunciar

O interessado em denunciar precisa acessar o WebDenúncia e seguir as instruções. Ao final do processo, a pessoa recebe um número de protocolo e uma senha para acompanhar anonimamente o andamento da denúncia. É um processo semelhante a uma compra feita online.

Concluída a denúncia, a pessoa passa a ter acesso no site a uma seção para acompanhar o andamento do resultado das informações fornecidas e checar se receberá a recompensa.

Para receber a recompensa, o site fornecerá, na seção de acompanhamento, um número de cartão bancário virtual com o qual poderá fazer o resgate total ou em parcelas do valor em qualquer caixa eletrônico do Banco do Brasil, sem a necessidade de que ele se identifique.

O WebDenúncia conta com dupla criptografia de dados para a proteção do sistema. Os recursos para o Programa de Recompensa são do Fundo de Incentivo à Segurança Pública (Fisp), que é administrado pela Secretaria da Segurança. A verba é liberada ao fundo para o pagamento da recompensa.

As informações do denunciante são repassadas aos policiais civis e militares que atuam no WebDenúncia por meio de uma parceria entre a Secretaria da Segurança Pública (SSP) e o Instituto São Paulo Contra a Violência (ISPCV), que gerencia o sistema. Eles encaminham as informações às equipes responsáveis pelas investigações.

A importância de informações para o Programa Estadual de Recompensa é analisada de acordo com cada caso denunciado.