ONDDA Vozes da Marca

14 divas da música que lutam por causas sociais

Crédito: Montagem

Os movimentos sociais vêm ganhando cada vez mais força e espaço. As minorias estão conseguindo mais direitos, mais aliados e não têm mais tanto medo de colocar a cara a tapa, se assumirem e lutarem contra a discriminação e o preconceito. E muitas divas da música entraram na onda!

Confira aqui 14 divas da música nacional e internacional que lutam por alguma causa:

  1. Beyoncé – O maior nome dentre as divas pop, a ‘Queen Bey’ tem sido uma voz muito importante na luta contra o machismo e contra o racismo. Em seu CD auto-entitulado, ela inseriu até parte de um discurso do ícone feminista, Chimamanda Ngozi Adiche, que diz o que é ser feminista (uma pessoa que acredita na igualdade social, política e econômica dos sexos) e seu último álbum, Lemonade, é inteiramente voltado para as mulheres negras estadunidenses. Beyoncé tem cada vez mais se posicionado contra o racismo. Em sua performance em uma final de Super Bowl, ela inclusive fez menção aos Panteras Negras, grupo negro do século XX que queria igualdade racial.
  2. Demi Lovato – Demi Lovato era uma das grandes divas da Disney Channel, com uma base de fãs de pré-adolescentes. Mas ela saiu do canal e cresceu, assim como seus fãs. Demi teve vários problemas alimentares e passou por estágios de depressão. Hoje ela fala bastante sobre como as meninas devem amar os próprios corpos e luta contra a gordofobia. Além disso, Demi também é bastante vocal sobre os direitos LGBT.
  3. Pitty – A cantora sempre dá um show de feminismo em qualquer lugar que vai. O seu Twitter é cheio de mensagens feministas há anos e quando ela vai em algum programa de TV, também dissemina ideais feministas. Ela é uma voz brasileira poderosa do feminismo e sempre lembra que as mulheres podem fazer o que quiserem, têm poder de escolha e não devem ser subordinadas.
  4. Halsey – Essa cantora de indie-pop explodiu na música esse ano. Lançou seu primeiro álbum e logo já estava fazendo sucesso no mundo todo e fazendo dueto com Justin Bieber. Halsey não esconde que luta por causas sociais e sempre lembra que ela é bissexual, birracial e bipolar. Halsey milita principalmente na causa LGBT, mas também é importante voz para tirar o estigma que as pessoas têm sobre doenças mentais. Ela é branca, mas seu pai é negro e, como nos EUA brancos e negros ainda são moderadamente segregados, a garota sente orgulho de lembrar suas raízes negras.
  5. Mc Carol – Preta. Pobre. Mulher. Gorda. Funkeira. Carol tinha tudo para ser uma mulher à margem da sociedade. Sofre todo o tipo de preconceito, mas não se abala. Transforma a dor em luta e mostra, através de suas músicas, que o funk também é cultura. Ensina, empodera e não se cala diante dos preconceitos do mundo. Quem escuta suas músicas percebe como elas lutam contra o racismo e o machismo sem perder o ritmo. É só ouvir “Não foi Cabral”, “Delação Premiada”, “100% Feminista” e ver os posts no Facebook da cantora para perceber como ela é uma ativista ferrenha.
  6. Miley Cyrus – Também vinda do Disney Channel, a ex-Hannah Montana foi bastante criticada ao querer adotar um visual diferente da Miley recatada de anos atrás. Esbanjando sexualidade e independência, Miley Cyrus luta para a equidade dos LGBTs nos EUA e para a humanização e ajuda de pessoas sem-teto.  Ela, inclusive, lançou a Fundação Happy Hippie, que apoia e dá suporte aos LGBT e às pessoas sem abrigo.
  7. Daniela Mercury – A cantora enfrentou muito preconceito quando começou a namorar e se casou com a jornalista Malu Verçosa. Ela passou a receber muitas mensagens lesbofóbicas, mas ela não se abalou, falou sobre sua sexualidade abertamente, mostrou para mulheres do Brasil todo que não tem problema em não ser heterossexual. Daniela também participou de uma campanha da ONU contra a homofobia e de um seminário LGBT da Câmara dos Deputados.
  8. Ariana Grande – Era uma das divas mirins da Nickelodeon e já saiu do canal fazendo um grande sucesso, que continua até hoje. Ariana tem muitas fãs bem jovens, o que é ótimo, pois ela está sempre compartilhando mensagens de feminismo e equidade de gênero. Ela sempre lembra que as meninas podem fazer tudo o que quiserem,sem ter vergonha e que devem amar seus corpos.
  9. Elza Soares – O último álbum de Elza, “Mulher do Fim do Mundo”, está recheado de músicas com cunho feminista, mostrando que não importa a idade, qualquer mulher pode sim ser feminista. Elza teve uma infância muito pobre e marcada pela fome, perdeu três de seus filhos, foi julgada pela sociedade quando se relacionou com Garrincha, mas nunca desistiu. Hoje, no auge de seus 79 anos, continua firme e forte, lutando contra a opressão masculina e sendo um dos grandes nomes das divas brasileiras.
  10. Lady Gaga – A “Mother monster” (mamãe monstro) do mundo da música sempre ousou e quis causar impacto nas pessoas. Agora não tem mais seu visual fora do comum de alguns anos atrás, mas continua lutando por aquilo que acredita. Mulher LGBT e sobrevivente de abuso sexual, Lady Gaga milita nesses movimentos. Não dá para esquecer o icônico single “Born This Way”, que virou música de resistência dos LGBT. Em um show na Rússia – país que criminaliza LGBTs – ela militou, com chances de ser presa. Também não dá para esquecer a sua música  “Til It Happens To You”, trilha sonora do documentário “The Hunting Ground”, sobre violência sexual nas faculdades estadunidenses. A cantora falou abertamente como ela própria é vítima de violência e hoje milita para que ninguém mais seja.
  11. Anitta – Ok, você pode estar se perguntando porque a Anitta está na lista se ela não gosta do rótulo de feminista. Porque, querendo ou não, as suas atitudes empoderam sim as mulheres e trazem uma mensagem de igualdade e liberdade. Em uma discussão de um programa global há um tempo, Anitta reproduziu falas machistas e Pitty deu uma “aula” explicando a ela o que havia de errado na sua fala. Anitta cresceu, aprendeu e segue fazendo o que ela quer, mostrando que mulheres podem tudo. Pode esconder o corpo, mostrar o corpo, rebolar, não rebolar, passar maquiagem, usar salto, etc. E, inclusive, em um show recente, ela falou sobre como prefere ficar sozinha a ser subordinada. E também já se apresentou apenas com dançarinas gordas, mostrando que temos que dizer não à gordofobia.
  12. Nicki Minaj – Quem vê de fora, acha que Nicki quer apenas rebolar a bunda e cantar músicas com teor sexual, mas na verdade, a maior dentre as divas do rap faz muito mais do que isso. Ela sempre relembra suas fãs como os estudos são importantes e as pede para ficarem na escola. Além disso, ela é uma das vozes do feminismo negro estadunidense. Já fez dueto com Beyoncé, em suas letras canta sobre empoderamento e, no evento Shining A Light, para combater o racismo nos EUA, ela recitou um poema de Maya Angelou (leia aqui a tradução).
  13. Preta Gil – Desde que ingressou na música, a filha de Gilberto Gil teve que suportar comentários racistas, machistas e gordofóbicos. E não dá para continuar suportando sem falar nada. Preta hoje fala sobre como não vai “ser escrava de padrão de beleza” e está feliz com seu corpo. Fala também como ela é mulher, negra, feminista e gorda, tem orgulho disso e vai lutar contra os preconceitos. Ela sempre faz postagens sobre o empoderamento negro, feminino e gordo.
  14. Alicia Keys – A cantora se autodenomina feminista e sempre lembra que o feminismo é sobre se empoderar e se aceitar. Ser você mesma. Ela encabeça uma campanha contra a maquiagem, querendo mostrar que as mulheres podem sair na rua e ir a qualquer lugar com a cara limpa. Ela disse que se sentia insegura em sair sem maquiagem e ser julgada então sempre tinha que passar algo. Até que decidiu se libertar, percebeu que não tinha que agradar ninguém a não ser ela mesma e agora não usa nenhum tipo de cosmético, nem mesmo para ir em eventos de premiações.
Somos a Gold & Ko, uma marca de chocolates jovem e ousada. É só você ver olhar para a Diva, nosso chocolate cheio de atitude e crocância que chega causando onde quer que decida ir. Por isso, #LibereSuaDiva você também, e seja tudo o que puder ser, assim como nossas delícias, feitas com os melhores ingredientes.